domingo, 26 de junho de 2011

Sobre comunicação em projetos

Neste período em que nossos projetos estão cada vez mais internacionais, complexos e multidisciplinares precisamos ficar cada vez mais atentos aos nossos instrumentos de comunicação. Seguem algumas dicas que eu havia compilado para uma das minhas há alguns meses:

1. Primeiro contato:

  a. Não mande email, tente reunião pessoal ou, no pior caso, ligue para a pessoa.
  b. Sempre busque um contato comum com a pessoa e, se encontrar algum, peça que este faça uma apresentação inicial.
  c.  Sempre abra a conversa se apresentando e se prontificando a ouvir o outro lado antes de dizer a que veio. E lembre-se, a primeira impressão é a que fica, e num contato cara a cara ela costuma se formar nos primeiros 30 segundos!
  d. Após a sua introdução, deixe a pessoa falar o quanto quiser, isto ajuda a estabelecer "rapport" . Faça perguntas para entender o contexto da área dela, e como ela se insere no projeto.

2. Demais contatos:

  a. Priorize a comunicação oral à escrita (email).

  b. Não use email para discutir resolução de problemas, ao invés disto converse/faça reuniões. Quando tiver tudo resolvido aí use o email para comunicar a solução aos envolvidos.

  c. Nos emails, copie o mínimo de pessoas possível, e evite copiar o seu chefe e o chefe da pessoa endereçada.

  d. Se a pessoa endereçada te responder copiando o chefe dela, ligue para ela para entender o motivo antes de responder copiando também o seu chefe.

 e. Quando achar inevitável enviar uma mensagem mais pesada, releia pelo menos três vezes e busque a opinião de um colega. Quando estiver relendo, imagine que se trata de uma mensagem que um colega enviou para você e observe como você se sente.


3. Todo tipo de contato:

  a. Jamais use o nome de seu chefe em vão, e menos ainda do chefe do seu chefe!

  b. Lembre-se: muitas vezes um mal entendido pode ser interpretado como uma mentira, portanto busque sempre confirmar que o receptor captou o que você quis dizer. Na dúvida, peça para ele dizer o que entendeu... E claro, nunca minta, pois realmente a mentira tem pernas curtas!

  c. Está nervoso ou com raiva por causa de uma comunicação da qual não gostou? Peça um tempo para avaliar a situação, e só responda depois de pensar/refletir bem sobre como irá reagir. Não estamos no mundo de projetos para fazer amigos (se bem que eu fiz vários!), mas inimigos gratuitos não facilitam a vida de ninguém.

  d. Separe as pessoas dos problemas, NUNCA faça críticas às pessoas, mas sim aos produtos/resultados gerados por estas, e sempre deixando claro que esta é a sua impressão, que muitas vezes pode estar equivocada.

  e. NUNCA tente convencer o outro de algo em que você mesmo não acredita.

  f. Gritar, só se o outro estiver muito longe e com dificuldades de audição. Se gritarem com você diminua ainda mais o seu tom de voz, e responda de forma cada vez mais pausada. Inconscientemente o interlocutor se sente convidado a entrar em sintonia com o seu discurso. Muitas vezes o grito é o recurso da falta de argumentação, e este tipo de reação da sua parte deixa claro que, neste diálogo do outro com você, gritar não vai resolver nada...

  g. Não tenha medo de responder que não sabe. Mas se for assunto de sua competência trate logo de buscar a resposta e dar retorno o mais rápido e preciso possível a quem te perguntou!

  h. Por outro lado, jamais responda sobre assuntos que não lhe dizem respeito. É como está no ditado popular: "Se conselho fosse bom não era dado de graça"... Ou "em boca fechada não entra mosquito"!

Não se esqueça: projetos são feitos por pessoas, portanto sempre que alguma coisa der errado em um projeto a culpa será de ALGUÉM e não de ALGO... Para reduzir as chances de falha, invista desde o início em uma boa comunicação entre todos os envolvidos no projeto, afinal toda corrente é tão forte quanto seu elo mais fraco...



Bons projetos!

***** Ivo Michalick, 26 de junho de 2011, Belo Horizonte - BRASIL

3 comentários:

  1. Olá Ivo,

    Gostaria de expressar minha opinião. Tenho me interessado bastante pelos seus textos aqui no blog por duas razões. A primeira é pelo fato de você nos fornecer um pouco do seu conhecimento ao invés de somente retransmitir informações. A segunda, que para mim é a mais interessante, é o efeito "conta gotas" que faz com que a assimilação do conhecimento seja muito mais fácil. Talvez poderíamos encontrar estas informações/conhecimentos e alguma publicação que acabaríamos lendo com intensidade e junto com muitos outros tópicos... o que acaba dificultando a assimilação. Aqui temos a oportunidade de refletir mais sobre um determinado tópico que você colocou separadamente. Muito legal! Estou aproveitando! Parabéns mais uma vez.
    Abs.
    Alexandre

    ResponderExcluir
  2. Oi Alexandre,

    Nossa, valeu demais pelo comentário, adorei, em especial pelas razões... Você pegou um ponto importante da minha motivação para fazer este blog, que é passar a minha visão sobre assuntos que me interessam, portanto vai ser muito raro encontrar por aqui uma mera reprodução de textos de outros colegas. E vai continuar a conta gotas mesmo, pois se trata de um projeto que precisa "concorrer" pelo meu tempo com todos os outros, incluindo os familiares :) Grande abraço, Ivo

    ResponderExcluir
  3. Ivo, muito bom seu texto. Gosto de textos de fácil leitura e o seu é bem "light", ainda mais pautados com exemplos. O que não perde quanto a importância e foco do conteúdo.
    No entanto, alguns pontos eu teria algo a acrescentar ou de discordância. Por exemplo, acredito que em algumas reuniões seria até cabível que a tomada de decisão seja feita antes, por outros meios e a reunião seja apenas de esclarecimentos ou de ratificação dos objetivos traçados. Existe um livro que está sendo escrito no qual estou muito à espera que se chama "Read This Before Our Next Meeting". O website do autor é este http://modernmeetingstandard.com/. Não sou nenhum promoter (por enquanto) do autor mas, tenho uma afinidade muito grande com as idéias dele. Principalmente no que diz respeito a custos das reuniões e produtividade de equipes.

    Grande abraço,

    Elumar de Sá
    (http://www.elumar.com)

    ResponderExcluir