segunda-feira, 8 de março de 2021

Parabéns a todas as mulheres do Mundo!

 Hoje, 8 de março, é o Dia Internacional da Mulher! Eu queria com esta postagem dar meus parabéns a todas as mulheres que foram e/ou são importantes na minha vida ou por quem tenho grande admiração. 


Crédito: UN Women/Yihui Yuan

Como felizmente são muitas eu optei por fazer uma lista de 31 nomes, uma para cada dia do mês (uma lista com 365 nomes ficaria muito extensa!). Para as que me são mais próximas eu listei somente o nome (elas saberão quem são), e para as mais famosas eu listei o nome completo. Segue a lista, em ordem alfabética:

  1. Alice
  2. Amanda Palmer
  3. Angela Merkel
  4. Bet
  5. Bianca
  6. Carla 
  7. Carmen Lúcia
  8. Chloé Zhao
  9. Cláudia
  10. Cléa Mara
  11. Cris Guerra
  12. Dinha
  13. Fátima Bezerra
  14. Fernanda Montenegro
  15. Greta Thunberg 
  16. Holiana
  17. Isa Penna
  18. Isabella
  19. Ivone
  20. Izabella Camargo
  21. Jéssica
  22. Juana Molina
  23. Liu
  24. Lorene
  25. Luciana
  26. Luiza
  27. Malala
  28. Margareth Carneiro
  29. Maria Amin
  30. Maria José
  31. Renata

Dizer o que para estas mulheres neste dia? Eu diria que o mundo é melhor por causa de vocês simplesmente existirem, e pode ser MUITO melhor se vocês tiverem mais espaço para serem ouvidas por nós, homens, e serem SEMPRE tratadas com o respeito que todo ser humano merece, independentemente de gênero, orientação sexual, visão política, raça ou qualquer outra classificação usada para nos dividir. 

Eu que por duas vezes tive o privilégio de ver dois serem humanos se formarem e saírem de dentro do corpo da minha esposa (e foram duas meninas, mais um privilégio!) entendo que, apesar de sermos todos humanos, as mulheres, em especial as mães, possuem uma visão do mundo muito mais completa e empática, pois associam a humanidade às suas crias. Acredito que se todos os países do mundo tivessem uma mulher como chefe de governo existe uma grande probabilidade das guerras acabarem. E neste momento tão difícil das nossas vidas nós, homens, precisamos demais de vocês. Muito obrigado por existirem, e parabéns pela data de hoje!

Um abraço e até a próxima,


*** Belo Horizonte, 08 de março de 2021 (357 dias de isolamento social)

domingo, 28 de fevereiro de 2021

O que li e gostei em 2020

 Quer saber mais sobre o que achei de algum destes títulos? Poste sua pergunta nos comentários que eu respondo.


  • Heath, Chip & Dan. “The Power of Moments”. 
  • Brown, Tim. “Change by Design”. 
  • Diamond, Jared. “Upheaval”. 
  • Rocha, Murilo; Ragazzi, Lucas. “Brumadinho: A Engenharia de um crime”. 
  • Fonseca, Rubem. “Calibre 22”. 
  • Fonseca, Rubem. “Carne Crua”. 
  • Barros, Daniel Martins de. “O lado bom do lado ruim”. 
  • Garcia-Roza, Luiz Alfredo. “A última mulher”. 
  • Barros Filho, Clóvis de. “A Felicidade é Inútil”. 
  • Sant´Anna, Sérgio. “O Homem-Mulher”. 
  • Barros Filho, Clóvis de. “Shinsetsu – O Poder da Gentileza”. 
  • Sant´Anna, Sérgio. “Um Crime Delicado”. 
  • Camargo, Izabella. “Dá um tempo!”. 
  • PMI. “Guia Ágil”. 
  • Massari, Vitor L.. ”Gerenciamento Ágil de Projetos”.
  • Alvim, Maria Lúcia. “Batendo Pasto”. 
  • Gunatillake, Rohan. “Modern Mindfulness”. 
  • Chacra, Guga. “Confinado no front: Notas sobre a nova geopolítica mundial”. 
  • Barros Filho, Clóvis de; Calabrez, Pedro. “Em busca de nós mesmos”. 
  • Chade, Jamil; Manus, Ruth. “10 histórias para tentar entender um mundo caótico”. 
  • Bonder, Nilton. “Cabala e a arte de preservação da alegria”. 
  • Barros Filho, Clóvis de; Pompeu, Júlio. “Tesão de viver”. 

Alguns comentários:

  • Apesar da pandemia (ou na verdade acho que por causa dela) li menos do que em anos anteriores, talvez por ter dedicado um tempo bem maior no desenvolvimento de novo projetos e na adequação da forma de trabalho para o novo cenário. Esta última parte foi mais fácil, já que trabalho a maior parte do tempo em home office desde 2010, mas a transição para as aulas online deu bastante trabalho.

  • Foi o ano em que pela primeira vez, pelo menos desde que passei a registrar minhas leituras regulares em 1999 (pedi a lista anterior, que era em papel), li mais autores em português do que em outras línguas.

  • Foi um ano em que li uma porção razoável de literatura de ficção (romance). Se repararem na lista esta parte foi focada nos autores Rubem Fonseca, Luiz Alfredo Garcia-Roza e Sérgio Sant´Anna, trio que nos deixou em 2020 e vai fazer MUITA falta.


    1. Não existem emoções boas ou ruins. Toda emoção serve a um propósito específico para nossa sobrevivência e bem estar.
    2. Uma coisa ruim, em especial no caso das emoções consideradas negativas, com destaque para raiva, medo e tristeza, é fazer com que estas emoções aumentem através de um processo cognitivo que nos faça (por exemplo) ficar mais tristes porque estamos tristes, o que pode até mesmo levar a um estado depressivo.

Para terminar, listo duas perguntas respondidas pelo Daniel numa revista para a revista "Ela", que vem como encarte nas edições do jornal "O Globo" aos domingos, de 30 de março de 2020. Tomo a liberdade de listar as perguntas aqui porque o link de acesso é exclusivo para assinantes do jornal:

"NO LIVRO, O SENHOR DIZ QUE UMA VIDA FEITA APENAS DE EMOÇÕES POSITIVAS É TÃO PREJUDICIAL À SAÚDE COMO UMA DIETA À BASE DE SORVETE. QUAL O LADO RUIM DA ALEGRIA? 

A vida que busca eterna felicidade é privada de emoções mais complexas. A vida completa tem que ter sorvete, feijoada, salada. Ou seja, inclui alegria, raiva, medo. Se você nunca brigou com o seu melhor amigo é porque a amizade não é realmente profunda. 

O SENHOR AFIRMA QUE A ANSIEDADE NOS PROTEGE DE PERIGOS E A RAIVA NOS PREPARA PARA A BATALHA. Sim. O medo prepara a presa para fugir do predador; a gazela não range os dentes para o leão. Raiva o leão tem do outro leão na disputa de território, de comida. No confinamento, teremos naturalmente muita raiva, na disputa pelo computador, na disputa pelo controle remoto."

Fonte (acesso exclusive para assinantes): "O medo pode nos salvar"


Vídeo "irmão" no meu canal no Youtube


Um abraço e boas leituras em 2021!


*** Belo Horizonte, 28 de fevereiro de 2021 (349 dias de isolamento social)

quinta-feira, 28 de janeiro de 2021

"The best is yet to come"

Hoje estou completando 56 anos de uma vida muito bem vivida até aqui. Posso dizer, dentro das minhas referências, que estou muito feliz, e faço questão de responder cada uma das 145 (até agora) 70 mensagens de felicitações recebidas, mais as do LinkedIn e WhatsApp!, só me deem um tempinho.

Há alguns meses eu fiquei várias horas checando minhas mensagens não lidas no LinkedIn e por aqui e respondi algumas dezenas de cumprimentos de anos anteriores. Teve uma que demorei quatro anos para responder (mas acabei respondendo!).
Depois que virei pai (duas filhas, 8 e 11 anos) e passei tudo o que passei em termos de problemas de saúde entre 2015 e 2019 (sempre com a
Luiza Marques
do meu lado) eu me sinto de certa forma revigorado por termos lidado tão bem por aqui com este 2020 tão difícil, e com a expectativa de que o melhor ainda está por vir ("the best is yet to come"). É claro que temos que trabalhar por isto, mas sem que deixemos de apreciar a jornada e a companhia.
Chegou até aqui? Então, quando estiver com um tempinho, confira isto:



*** Belo Horizonte, 28 de janeiro de 2021